13 de maio de 2022 às 00:54

My Chemical Romance lança nova música, "The Foundations of Decay". Ouça com letra e tradução

Faixa é a primeira da banda em oito anos sem novidades

Um dos grandes nomes do rock alternativo e da cena emo, o My Chemical Romance lançou, nesta quinta-feira (12), a inédita, "The Foundations of Decay". Esta é o primeira novidade da banda em oito anos, desde que anunciou seu hiato em 2014.
O quarteto não deu mais informações até o momento se esse single é uma novidade isolada ou se fará parte de um novo disco de inéditas. O último álbum lançado pela banda foi "Danger Days: The True Lives Of The Fabulous Killjoys", de 2010.
O My Chemical Romance fará uma extensa turnê de retorno pela América do Norte e Europa no verão do hemisfério norte. Os shows começarão na próxima semana, no Reino Unido.
Ouça "The Foundations of Decay" com a letra e a tradução:
"The Foundations Of Decay"
See the man who stands upon the hill
He dreams of all the battles won
But fate had left its scars upon his face
With all the damage they had done
And so time, with age
He turns the page
Let the flesh
Submit itself to gravity
Let our bodies lay while our hearts we'll save
Let our blood invade if I die in vain
Now, if your convictions were a passing faith
May your ashes feed the river in the morning rays
And as the vermin crawls
We lay in the foundations of decay
He was there, the day the towers fell
And so he wandered down the road
And we would all build towers of our own
Only to watch the rooms corrode
But it's much too late
You're in the race
So we'll press
And press 'til you can't take it anymore
Let our bodies lay while our hearts we'll save
Let our blood invade if I die in vain
And if, by his own hand, his spirit flies
Take his body as a relic to be canonized, now
And so he gets to die a saint
But she will always be the whore
(Let's flip out!)
Against faith (Antihero)
Against all life (As if it must be pure)
Against change (Wander through the ruins)
We are free (The guiltiness is yours)
You must fix your heart
And you must build an altar where it rests
When the storm decays and the sky it rains
Let it flood, let it flood, let it wash away
And as we stumble through your last crusade
When you welcome your extinction in the morning rays
And as the swarming calls, we lay in the foundations
Yes, it comforts me much more
Yes, it comforts me much more
To lay in the foundations of decay
Get up, coward!
"As Bases da Decadência"
Veja o homem que está em cima da colina
Ele sonha com todas as batalhas vencidas
Mas o destino deixou cicatrizes em seu rosto
Com todo o estrago que eles fizeram
E assim o tempo, com a idade
Ele vira a página
Deixe a carne
Se submeter à gravidade
Deixe nossos corpos descansarem enquanto nossos corações salvaremos
Deixe nosso sangue invadir se eu morrer em vão
Agora, se suas convicções foram uma fé passageira
Que suas cinzas alimentem o rio nos raios da manhã
E enquanto os vermes rastejam
Nós nos deitamos nas bases da decadência
Ele estava lá, no dia em que as torres caíram
E então ele vagou pela estrada
E todos nós construiríamos nossas próprias torres
Apenas para ver os quartos corroerem
Mas é muito tarde
Você está na corrida
Então vamos pressionar
E pressione até você não aguentar mais
Deixe nossos corpos descansarem enquanto nossos corações salvaremos
Deixe nosso sangue invadir se eu morrer em vão
E se, por sua própria mão, seu espírito voar
Tome seu corpo como uma relíquia para ser canonizado, agora
E então ele morre um santo
Mas ela sempre será a prostituta
(Vamos pirar!)
Contra a fé (anti-herói)
Contra toda a vida (como se devesse ser puro)
Contra a mudança (Ande pelas ruínas)
Somos livres (A culpa é sua)
Você deve consertar seu coração
E você deve construir um altar onde repousa
Quando a tempestade decai e o céu chove
Deixe inundar, deixe inundar, deixe lavar
E enquanto tropeçamos em sua última cruzada
Quando você dá as boas-vindas à sua extinção nos raios da manhã
E assim que o enxame chama, nós lançamos as bases
Sim, isso me conforta muito mais
Sim, isso me conforta muito mais
Lançar as bases da decadência
Levante-se, covarde!

Fonte: Vagalume

comentários

Estúdio Ao Vivo